Percorra de canoa na maior floresta inundada do mundo

Em 1541, urna expedição espanhola ficou com poucos suprimentos enquanto explorava o leste dos Andes. Em busca de alimentos. um destacamento desceu o rio Napo até a confluência com o Amazonas e seguiu para a foz.

Atacados por índios, os espanhóis ficaram chocados com o fato de que alguns dos guerreiros indígenas eram mulheres. Para eles. pareceu que as guerreiras eram como as amazonas da mitologia grega, observação que deu nome ao maior rio do mundo. Como convém a um rio cujo nome se deve à mitologia. as cifras do Amazonas são realmente de impressionar.

Tem mais de 6.200 km de extensão e contém um quinto da água doce do planeta. Tem largura máxima de 40 km e despeja 300 milhões de litros de água doce por segundo no oceano, mais do que a soma dos oito maiores rios do mundo.

Se forem contados seus numerosos afluentes, o rio Amazonas atravessa territórios de sete países entre a nascente do rio, nos Andes peruanos, e a foz, próxima à brasileira Belém. Mesmo assim é frequente as expectativas dos viajantes superarem a realidade.

Muita gente chega para um cruzeiro no Amazonas esperando saltar às margens do rio para encontros casuais ao estilo Discovery Channel com onças, jiboias e índios com lanças. Precisam ajustar o foco rapidamente. pois a essência da Amazônia é mais sublime que isso.

O rio, imenso e implacável, é uma forma de vida tanto quanto as plantas e os animais que dele dependem para sobreviver. É difícil ver animais selvagens nessa superestrutura complexa e orgânica, o que os torna ainda mais especiais quando aparecem.

A floresta é, sem dúvida, impressionante tanto em tamanho quanto em atmosfera. As tribos indígenas são muito retraídas, mas os caboclos que vivem nas margens são, de certa forma, uma compensação. De fato, com suas infinitas alternativas, o Amazonas contém maravilhas em abundância.

Compartilhe com seus amigos

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of